In Utero: No Brasil (Parte 4)

BMG Ariola
19-21 Janeiro, 1993 – Rio de Janeiro, Brasil


«Foi nesta sessão que Kurt Cobain tocou “Heart-Shaped Box” pela primeira vez, um tema resultante de uma parceria com a sua esposa, Courtney Love.»


Nirvana:
Kurt Cobain (voz, guitarra)
Krist Novoselic (baixo)
Dave Grohl (bateria)

Crew:
Craig Montgomery (produtor)
Ian Beveridge (engenheiro)
Dalmo Beloti (assistente)

Alinhamento:
[X] Heart-Shaped Box
[O] Heart-Shaped Box [With The Lights Out, 2004]
[O] Scentless Apprentice [In Utero – Deluxe Edition, 2013]
[O] Milk It [With The Lights Out, 2004]
[O] Moist Vagina [With The Lights Out, 2004]
[O] I Hate Myself And I Want To Die [With The Lights Out, 2004]
[O] Very Ape [In Utero – Deluxe Edition, 2013]
[O] Gallons Of Rubbing Alcohol Flow Through The Strip [In Utero – Deluxe Edition, 2013]
[O] The Other Improv [With The Lights Out, 2004]
[N] Onward Into Countless Battles (Grohl na voz e todos os instrumentos, Cobain na segunda voz) [With The Lights Out DVD, 2004]
[O] Seasons In The Sun (Cobain na voz e bateria, Grohl no baixo e Novoselic na guitarra) [With The Lights Out DVD, 2004]
Legenda: [O] Oficialmente editado / [N] Não oficial / [X] Não editado / [?] Não confirmado
Nota: Devido a um bug, o Spotify nem sempre irá tocar a música correspondente à ligação, direccionando o ouvinte para o álbum onde a faixa está inserida. Para chegar à faixa certa, o link deve ser copiado e colado directamente no campo de pesquisa da aplicação do Spotify.

“Incesticide”, a colectânea de outtakes e lados B dos Nirvana, era editada duas semanas antes do Natal de 1992, entrando directamente para o 51º lugar do top da Billboard, vendendo meio milhão de cópias só nos primeiros dois meses sem ajuda de digressões ou grandes campanhas promocionais. Em Janeiro de 1993, os Nirvana dariam apenas dois concertos no Brasil, em troca de uma soma substancial. Assim, no dia 16 de Janeiro, a banda tocava em São Paulo, atraindo 110 mil pessoas, a maior plateia para a qual já haviam tocado. Aqueles que fizeram parte da equipa técnica recordam o concerto como o pior de sempre [ver vídeo do concerto abaixo], uma vez que fazia algum tempo desde que a banda ensaiara pela última vez e Kurt estava visivelmente perturbado. O facto de ter misturado comprimidos com álcool antes da actuação, fez com que tivesse alguma dificuldade em palco.

Apresentados por João Gordo, vocalista dos Ratos de Porão, como «a melhor banda de todos os tempos», os Nirvana tocaram quase tantas covers como originais, incluindo “We Will Rock You” dos Queen, com Kurt a mudar a letra para “We Will Fuck You” (“Nós Vamos Foder-vos”), “Seasons In The Sun” de Terry Jacks, “Should I Stay Or Should I Go” dos Clash, assim como versões de bandas como Led Zeppelin, Iron Maiden, Kim Wilde ou Duran Duran. Esta parte do set veria os membros da banda trocar de instrumentos, com Kurt Cobain na voz e na bateria, Krist Novoselic na guitarra e Dave Grohl no baixo. Durante o concerto, um Krist frustrado chegaria a atirar o baixo contra Kurt e a abandonar o palco. O técnico de guitarra Earnie Bailey conta: «Foi uma comédia de enganos», pode ler-se no livro “Mais pesado do que o Céu”, de Charles R. Cross. «Toda a gente começou a atirar-lhes fruta, num gesto típico de vaudeville. Perguntámo-nos se íamos ser capazes de sair dali sem nos virarem a carrinha.» Por motivos contratuais, Krist foi convencido a regressar ao palco de forma a que a banda pudesse cumprir com o estipulado e actuar durante 45 minutos. Descrito pelo próprio Novoselic como «um colapso nervoso», a banda destruiria o equipamento em palco antes de usufruir de um intervalo de sete dias até ao concerto seguinte, no Rio de Janeiro.

Com Kurt Cobain a sofrer de abstinência, o músico pareceu recuperar o suficiente para cumprir com o plano que haviam traçado, apresentando-se com os restantes elementos no estúdio BMG Ariola, no Rio de Janeiro, para trabalhar no próximo disco. Foi nesta sessão que Kurt Cobain tocou “Heart-Shaped Box” pela primeira vez, um tema resultante de uma parceria com a sua esposa, Courtney Love. Esta sessão provar-se-ia muito importante para o desenvolvimento de “In Utero”, até então com o título “I Hate Myself And I Want To Die”, com a banda a gravar inclusivamente a faixa-título. “Gallons Of Rubbing Alcohol Flow Through The Strip” entraria como faixa-surpresa na edição de “In Utero”, registando também covers da banda Sueca de death metal Unleashed e “Seasons In The Sun”, de Terry Jacks. Nesta última, e cujo resultado pode ser visto em vídeo no DVD que acompanha a box “With The Lights Out”, editada em 2004, Kurt Cobain assume a bateria enquanto canta, Krist Novoselic toca guitarra e Dave Grohl ocupa-se do baixo.

A viagem terminava no dia 23 de Janeiro, com um concerto na Praça da Apoteose, desta vez com resultados muito mais satisfatórios. Nesse dia, a banda estreou ao vivo “Heart-Shaped Box” e uma versão inicial de “Scentless Apprentice” com a duração de dez minutos. Durante a performance deste tema, Kurt escarrou nas câmaras que registavam o concerto em vídeo, chegando mesmo a exibir o pénis. Por erro, ou talvez confusão seja um termo mais adequado, a equipa técnica por detrás da produção indicava ao público que os Nirvana tocavam “Aneurysm”. Apesar dos contratempos iniciais, esta seria uma viagem fulcral para revitalizar a energia e a união dos Nirvana, que regressavam aos Estados Unidos animados com a ideia de gravar um disco novo.